Já abordamos em um de nossos artigos os benefícios da utilização de plataformas de workflow. Nesse texto vamos falar sobre a diferença entre BPM e Workflow, dois conceitos importantes para o gerenciamento de processos em qualquer tipo de organização. 

Vamos partir de um exemplo para clarificar essa distinção:

Suponha que você está gerenciando uma fábrica de cervejas artesanais. Para produzir um determinado tipo de cerveja se faz necessário passar por uma série de etapas já testadas e aprovadas. Primeiro acontece a moagem do malte, seguido pela brassagem, filtração do mosto, ebulição, resfriamento, fermentação e assim por diante, até chegar na última etapa que é o envase de garrafas ou latas. Tudo tem que acontecer nessa sequência para garantir a produção da cerveja. Esse é um exemplo de fluxo de trabalho estruturado. De um workflow.

Agora, para que esse fluxo de produção aconteça e para que essa cerveja chegue na mesa do consumidor final, diversos outros processos devem existir. A compra de insumos, a venda, o recebimento de pedidos, o processo de distribuição, o recebimento de pagamentos, entre outros, fazem parte de um gerenciamento maior e mais complexo. Assim pode definir o BPM.

Explicando o Workflow

São as tarefas necessárias para o funcionamento dos processos internos. É uma sequência de atividades que dá a visão geral do processo. O workflow tem um ponto de partida e um ponto de chegada, dividido em etapas ao longo de sua duração. Essas etapas incluem diferentes pessoas. O grande desafio é criar um workflow que funcione organicamente entre as pessoas, incluindo automações do sistema.

Explicando o BPM

BPM é a sigla de Business Process Management. BPM pode ser definido, conforme o autor americano Paul Harmon, como  “Uma disciplina de gerência focada na melhora do desempenho corporativo através da gestão dos processos de negócio da empresa”.

Com uma visão integral dos acontecimentos da organização, o BPM é uma metodologia que gerencia vários fluxos de trabalho, ao mesmo tempo, sempre otimizando o processo como um todo.

Semelhanças Entre BPM e Workflow

Ambos têm a mesma finalidade, melhorar processos. Os dois falam sobre automação de tarefas baseadas em análises de dados, enxergando valor no processo total.

Mas não são a mesma coisa.

Diferenças Entre BPM e Workflow

Conforme já citado, o tamanho de abrangência já é um diferencial gigante entre as duas ferramentas. Enquanto o workflow trata da sequência de atividades, manuais ou automatizadas, com um determinado fim, o BPM incorpora diversos workflows e outros componentes que integram o processo.

Diferença entre BPM e Workflow

Softwares de BPM ou Workflow. Qual Escolher?

Um sistema de gerenciamento de fluxo de trabalho deve se concentrar em fornecer opções para seus fluxos, incluindo a criação de etapas condicionais, fazendo vínculo com outro software ou criando caminhos paralelos para um item seguir.

Já um sistema BPM fornece uma imagem holística da organização. Ele monitora, a partir um painel, todos os processos da empresa, fornecendo relatórios avançados e organizando conjuntos de dados comuns.

Se a empresa deseja organizar um único processo, específico para uma área, utilizar um software de workflow é o certo. Agora, se a ideia for gerir vários processos interconectados, um software de BPM é o recomendado. 

O mais indicado, ao estar em dúvida, é trabalhar com uma plataforma BPM, pois ela abrange fluxos de trabalho e vai além, possibilitando que você cresça e complexifique sua gestão para obter melhores resultados.

O Conectado, solução BPM da Conecta, é uma plataforma de gerenciamento de processos 100% WEB, que proporciona o controle das suas atividades e faz a gestão dos seus processos através de uma interface leve e intuitiva. 

Ficou curioso para conhecer? Entre em contato conosco.

Posts relacionados